Ilhas do Caribe


Ilhas do Caribe
Martinique 

È um departamento ultramarino insular francês no Caribe, com fronteiras marítimas com a Dominica ao noroeste, e com Santa Lúcia ao sul. Sua capital é Fort-de-France. Tem estatuto de região administrativa, assim como os outros departamentos da França.

Foi ocupada pela França a partir de 1635. Em 1660, os índios nativos da ilha foram deportados pelos franceses, no episódio que ficou conhecido como expulsão Caribenha. Desde então, a ilha tem sido uma possessão francesa, exceto por três breves períodos de ocupação estrangeira.
Desde 1635 (chegada de Pierre Belain d'Esnambuc, um aristocrata francês que tomou posse da ilha para a França) até 1946, a Martinica sobreviveu como colônia francesa produzindo mercadorias
tropicais, como cana-de-açúcar, café, rum e cacau. Prisioneiros africanos foram trazidos da África Ocidental para formar a população escrava que é a origem da maior parte da população atual.



Centre d'Affaires Pointe Simon















Schoelcher Library


Prefecture of Martinique


Mairie Fort-de-France


Court of Appeal
Espace muséal Aimé Césaire

Shopping 







Para os turistas, o que chama mais atenção é a cor da areia escura, decorrente da origem vulcânica do solo. Isso porque é nessa região que está o Monte Pelée, um vulcão adormecido com 1.397 metros de altura. Quem o vê distante, da estrada, nem imagina os estragos que ele já causou na cidade de Saint-Pierre, situada no sopé do monte. Na manhã de oito de maio de 1902, o vulcão entrou em erupção e suas cinzas, pedras e lava arrasou Saint-Pierre e matou seus quase 30 mil habitantes em menos de dois minutos. O único sobrevivente foi o prisioneiro Auguste Cyparis, resgatado três dias após o acidente, ao ficar protegido pelas paredes grossas de uma prisão datada de 1660.


Catedral de Saint-Louis, erguida no final do século 19, no mesmo lugar onde já foram levantadas outras seis igrejas (a primeira, em 1671).





As praias de Les Salines, Baies des Anglais e Le François. Próximo a Anse Noire, no sudeste da ilha, você também poderá ver uma praia com areia preta ao lado de uma praia com areia branca






Ilha Granada

Granada é um país caribenho constituído pela ilha homónima e pela metade sul das ilhas Granadinas, das quais a maior é Carriacou.
Descoberto por Cristóvão Colombo em 1498, o arquipélago de 344 km² e 110 mil habitantes é um refúgio ideal para quem gosta de aventura. Suas paisagens repletas de montanhas, vulcões, florestas tropicais e cachoeiras que dividem espaço com 45 praias de areias brancas e nove de areias pretas - consideradas as melhores da região - permitem ampla gama de atividades ao ar livre. 
Dinheiro
O Dólar do Caríbe Oriental, também chamado de Dólar das Caraíbas, possui código ISO 4217 XCD é a moeda corrente de oito membros da Organização dos Estados do Caríbe Oriental. Sua abreviatura é EC$, mas é informalmente abreviada apenas com o símbolo de cifrão ($).
Idioma
O idioma oficial é o inglês, também fala-se o inglês- crioulo.











A música tradicional da região do Caribe também é uma mistura de influências dos imigrantes da África e Europa, com as tradições arraigadas do ambiente tropical das Antilhas. Durante muito tempo, a música foi fonte de diálogo e expressão entre os povos, hoje, alguns mentém certos códigos entendidos pelos nativos.

O calypso nasceu na ilha de Trinidad e é uma mistura de rítmos africanos, hispânico-africano e versos em inglês com estruturs francesas. Os temas de que tratam as canções com este rítmo são cotidianos como o amor, o sexo, a política, etc.


O reggae é oriundo da Jamaica e é uma produção bastante jovem, está relaciondo ao culto religioso rastafari, cujo Messias foi o último imperador da Etiópia, Haile Selassie. Este rítmo musical desenvolveu-se de um antiga forma de música folk com elementos musicais africanos, porém com idéias trazidas da Índia e Europa. Também, tem influências tomadas da rumba, do limbo e do calypso.













Suas paisagens repletas de montanhas, vulcões, florestas tropicais e cachoeiras que dividem espaço com 45 praias de areias brancas e nove de areias pretas - consideradas as melhores da região - permitem ampla gama de atividades ao ar livre.





Praia de areia preta























Os monumentos históricos do País, como o Porto de Saint George’s, que abriga pequenas embarcações e é considerado um dos mais charmosos do Caribe. Para fechar o roteiro, também vale conhecer os vulcões extintos da região.



O comercio










Ilha de Barbados


Ilha Barbados é um país insular soberano nas Pequenas Antilhas, na América Central, sendo o país mais oriental do Caribe. Possui 34 quilômetros de comprimento e 23 quilômetros de largura, cobrindo uma área de 432 km². Situa-se na região ocidental do Atlântico Norte, distante 100 quilômetros a leste das Ilhas de Barlavento e do Mar do Caribe.

Com um sabor naturalmente inglês, a ilha de Barbados oferece ao visitante uma ampla gama de desfrutes visuais, gastronômicos e de divertimento. Banhada pelas águas mais azuis do Oceano Atlântico e o Mar Caribe, a Ilha é um autêntico centro de diversão e tranquilidade, onde pode-se desfrutar também da mais rica cultura nativa.

Playa Harbor Lights Barbados

Muitos brasileiros já conhecem o país e todos que por lá passam se apaixonam e se entregam ao jeito bajan de viver! Também, não há nada melhor do que passar o dia em uma praia de areias brancas, relaxando enquanto admira o degrade de azuis do mar caribenho

Radisson Aquatica Resort

Barbados Blue Water Sports




Hilton Barbados Resort



Barbados é uma ilha relativamente plana, erguendo-se em vertentes de pequena inclinação até uma região central mais elevada, cujo ponto cimeiro é o monte Hillaby, com 336 m de altitude. Situa-se numa posição ligeiramente excêntrica no Oceano Atlântico, quando comparada com as restantes ilhas das Caraíbas. O clima é tropical, com uma estação das chuvas de Junho a Outubro. A cidade principal é Bridgetown, a capital da nação.






A nação foi descoberta por navegadores espanhóis no final do século XV entrando para o domínio da Coroa espanhola. Barbados é identificada pela primeira vez em um mapa espanhol de 1511. O primeiro navio inglês a deslocar-se para a região, o Olive Blossom, chegou a Barbados em 1624,  eles tomaram posse em nome do rei James.