Peru




Machu Picchu pueblo ou Machupicchu, também conhecido como Machu Picchu é uma cidade no Peru às margens do rio Urubamba (Vilcanota), cujo nome em quechua é Machu Pikchu ("velha montanha"). É conhecida por ser o mais próximo acesso à cidade inca de Machupicchu, a seis quilômetros de distância, cerca uma hora e meia de caminhada, ou trinta minutos de ônibus. Tem muitos hotéis e restaurantes para turistas, bem como pelas fontes termais que deram o nome à cidade ("águas quentes", em espanhol). Os banhos termais foram destruídos por enchentes anos atrás, mas foram reconstruídos.
Originalmente estabelecido por poucas famílias de fazendeiros em 1910, o pequeno povoado transformou-se num agitado acampamento de trabalhadores, chamado Camp Maquinachayoq, durante a construção da ferrovia nos anos 1920. A  cidade era o ponto central de acampamento até que a ferrovia terminou em 1931.
Machu Picchu serve como terminal de passageiros da ferrovia PeruRail vinda de Cusco. Os trens servem os habitantes e turistas vindo de Cusco e de Ollantaytambo para visitar Machu Picchu. Um mercado de souvenirs fica ao lado da estação. A avenida Pachacutec é a principal rua da cidade, conectando os banhos à praça principal.

Terminal de passageiros da ferrovia PeruRail

Terminal de passageiros da ferrovia PeruRail

Terminal de passageiros da ferrovia Machupicchu

Aguas Calientes

Aguas Calientes

Aguas Calientes

Aguas Calientes

Aguas Calientes

Aguas Calientes

Aguas Calientes

Aguas Calientes



Aguas Calientes

Aguas Calientes

Aguas Calientes

Santuario Machu Picchu
Santuario Machu Picchu 






O recinto curvo do Templo do Sol ou Torreón



 O recinto curvo do Templo do Sol ou Torreón

Intihuatana: "calendário" solar.






Tumba real, abaixo do templo do sol.













Santuario Machu Picchu 

*********************************************************************************

Ollantaytambo ou Ullantaytanpu (quechua: Ullantay Tampu) é uma obra monumental da arquitetura incaica. É a única cidade da era inca no Peru ainda habitada. Em seus palácios vivem os descendentes das casas nobres cusquenhas. Os pátios mantêm sua arquitetura original. Atualmente é um povoado, capital do Distrito de Ollantaytambo (Província de Urubamba), situado na parte sul a cerca de 90 km a noroeste da cidade de Cuzco. É um dos pontos de partida do caminho a Machu Picchu
Esta cidade constituiu um complexo militarreligioso, administrativo e agrícola. A entrada é feita pela porta chamada.
Trata-se de um dos complexos arquitetônicos mais monumentais do antigo Império Incaico. Comumente chamado "Fortaleza", devido a seus descomunais muros, foi na realidade um tambo ou cidade-alojamento, localizado estrategicamente para dominar o Vale Sagrado dos Incas.
O tipo arquitetônico empregado, assim como a qualidade de cada pedra, trabalhada individualmente, fazem de Ollantaytambo uma das obras de arte mais peculiares e surpreendentes que realizaram os antigos peruanos, especialmente o Templo do Sol e seus gigantescos monólitos. Algumas das rochas utilizadas na construção são somente encontradas a alguns quilômetros da cidade, o que revela o domínio de técnicas avançadas de transporte de rochas. As pedras eram trabalhadas antes de serem transportadas e nesse trabalho eles deixavam sulcos para facilitar o transporte, mediante amarração de cordas.
As ruas retas, estreitas e pitorescas hoje formam quinze grupos de casas localizadas ao norte da praça principal da cidade, que constituem em si um verdadeiro legado histórico. Algumas casas da época tipo colonial estão construídas sobre belos muros incaicos polidos com esmero. Os tons da pedra são alegres, de uma cor de flor petrificada, rosa escuro. Na praça principal um grande bloco de perfeitas arestas encaixa em uma dupla fileira seus quinze ângulos de estrela terrestre.
O historiador cusquenho Víctor Angles explica a origem do nome de Ollantaytambo, referindo que em fins do século XVIII encenou-se um drama de roteiro inca cujo protagonista era o General Ollanta, e o lugar onde se desenvolveram as ações - segundo a obra literária - foi o tambo abaixo de Yucay, que desde então começou a generalizar-se como Ollantaytambo.











 Exemplo do belo trabalho em rocha dos Incas 


Exemplo do belo trabalho em rocha dos Incas 

Parede ainda não polida

 A cidade vista pelo alto.







 A cidade vista pelo alto.









Silo para guardar alimentos e rosto que surgiu na rocha.


 Aposento Real.







Praça da cidade

Sistema de distribuição de água da cidade.




Estação de trens.

*********************************************************************************

Písac (também Pisaq) está localizado a 33 quilômetros da cidade de Cusco, no Peru. O seu local arqueológico é um dos mais importantes do Vale Sagrado dos Incas.
Este povoado tem uma parte inca e outra colonial.
Písac, e sua praça principal, é um lugar cheio de colorido e com diversos artigos artesanais à venda. Este povoado é conhecido pelo seu observatório astronómico.
arquitetura de Písac também é mestiça, construída sobre restos indígenas pelo vice-rei Francisco de Toledo.
Aqui pode-se assistir a uma missa em quíchua no meio de indígenas e varayocs ou prefeitos regionais. Igualmente, pode-se comprovar como os agricultores incas resolveram o problema de semear nas ladeiras dos morros.

Entrada da Municipalidade de Pisac

 Agricultura de Pisac
 Agricultura de Pisac
 Municipalidade de Pisac

 Municipalidade de Pisac
 Praje tipico de Municipalidade de Pisac


Entrada do sitio Arquiologico Pisac 












*********************************************************************************

Feira de artesanato de Chinchero District - Peru



As artezã usa as roupas tipicas da Comunidade.




Estes artesanatos são tingidos com plantas naturais para cada cor.




 Cor vermelha vem de uma cochonilia.

Cor vermelha.

Tingimentos da lã.


confecção dos fios de lã.



Tecelagem das peças.

Bancas de vendas


*********************************************************************************


Cusco (em espanhol  Cuzco ou Cusco, em quíchua Qosqo ou Qusqu) é uma cidade no Peru situada no sudeste do Vale de Huatanay ou Vale Sagrado dos Incas, na região dos Andes, com população de 300.000 habitantes. É a capital do departamento de Cusco e da província de Cuzco.
Cusco é uma cidade muito alta (com 3400 metros altitude). Seu nome significa "umbigo", no idioma quíchua. Era o mais importante centro administrativo e cultural do Tahuantinsuyu, ou Império Inca. Lendas atribuem a fundação de Cusco ao Inca Manco Capac no s´culo XI ou XII. As paredes de granito do palácio inca ainda estão lá, bem como monumentos como o Korikancha, ou Templo do Sol.
Depois do fim do império, em 1532, o conquistador espanhol Francisco Pizarro, invadiu e saqueou a cidade. A maioria dos edifícios incas foi arrasada pelos clérigos católicos com o duplo objetivo de destruir a civilização inca e construir com suas pedras e tijolos as novas igrejas cristãs e demais edifícios administrativos dos dominadores, desta forma impondo sua pretensa superioridade européia.
A maioria dos edifícios construídos depois da conquista é de influência espanhola com uma mistura de arquitetura inca, inclusive a igreja de Santa Clara e San Blas. Freqüentemente, são justapostos edifícios espanhóis sobre as volumosas paredes de pedra construídas pelos incas.
De forma interessante, o grande terremoto de 1950, destruindo uma construção de padres dominicanos, expôs que esta fora erigida em cima do Templo do Sol, que curiosamente resistiu firmemente ao terremoto.
Esta teria sido a segunda vez que aquela construção dos dominicanos fora destruída, sendo que a primeira vez fora em 1650 quando a construção espanhola era bem diferente.
Outros exemplos da arquitetura inca são: a fortaleza de Machu Picchu que se situa no final da Estrada Inca, a fortaleza Ollantaytambo, e a fortaleza de Sacsayhuaman que fica aproximadamente a dois quilômetros de Cusco.
A área circunvizinha, situada no vale de Huatanay, tem uma agricultura forte, com o cultivo de milho, cevada, quinoa, cha e café, além da mineração de ouro.

Cusco vista de cima.

Aeroporto de Cusco.


Libertador Palacio del Inca

 

Ruas de Cuzco.
Parede de pedra.

Mural en la calle del Sol. Ilustración de la historia de la cultura Inca. Cusco, Perú


QORICANCHA O TEMPLO DEL SOL EN EL CUSCO PERÚ



Fundação e época incaica
Duas lendas indígenas atribuem sua fundação a seu primeiro chefe de estado, um personagem lendário chamado Manco Capac, junto a sua irmã e esposa Mama Ocllo. Em ambas se afirma que o lugar foi revelado pelo deus sol (Inti) aos fundadores depois de uma peregrinação iniciada ao sul do Vale Sagrado dos Incas em busca do lugar exato.
Pedra dos 12 ângulos - Calle Hatum Rumiyoc
Por dados arqueológicos e antropológicos estudou-se o verdadeiro processo da ocupação de Cusco. O consenso aponta a que, devido ao colapso do reino de Taypiqala, produziu-se a migração de seu povo. Este grupo de cerca de 500 homens teria se estabelecido paulatinamente no vale do rio Huatanay, processo que culminaria com a fundação de Cusco. É desconhecida a data aproximada, porém, graças a vestígios, há um consenso que o local onde se localiza a cidade já se encontrava habitado há 3000 anos. Porém, considerando unicamente seu estabelecimento como capital do Império Inca (meados do séculom XIII), Cusco aparece como a cidade habitada mais antiga de toda América.
Foi a capital e sede de governo do Reino dos incas e seguiu sendo ao iniciar-se a época imperial, tornando-se a cidade mais importante dos Andes. Esta posição lhe deu proeminência e a converteu no principal foco cultural e eixo do culto religioso.
Atribui-se ao governante Pachacuti ter feito de Cusco um centro espiritual e político. Pachacuti chegou ao poder em 1438, e ele e seu filho Túpac Yupanqui dedicaram cinco décadas à organização e conciliação dos diferentes grupos tribais sob seu domínio, entre eles os Lupaca e os Colla. Durante o período de Pachacuti e Túpac Yupanqui, o domínio de Cusco chegou até Quito, ao norte, e até o rio Maule, ao sul, integrando culturalmente os habitantes de 4.500 quilômetros de cadeias montanhosas.
Também se crê que o desenho original da cidade seja obra de Pachacuti. O plano do Cusco antigo tem forma de um puma, com a praça central Haucaypata na posição que ocuparia o peito do animal. A cabeça do felino estaria localizada na colina onde está a fortaleza de Sacsayhuaman. Os incas organizaram sua divisão administrativa de maneira que os limites das quatro regiões do império coincidissem na praça principal de Cusco.




Templo de Belén, Cusco.




Porta da Igreja de Belem - Cusco

Ruas de Cusco.

Portal em Cusco - Calle Santa Clara

Igreja Santa Clara


TEMPLO DE SAN FRANCISCO DE ASÍS EN CUSCO PERÚ. 

 


Praça das Armas cusco.
Praça das Armas cusco - Catedral de Cusco

 Praça de Armas a noite

Plaza Limacpampa - Portal dos fundadores